A Canção dos Kerbonautas : A Kavalgada das Valkírias Tomo 1 Ato 2

Juntos

KSC, Controle da Missão.

Gene, Jebediah, Mortimer, Linus e até Walter estão reunidos em frente aos monitores, onde as imagens preocupadas de Wernher e Grissom (ocupados demais para deixar fisicamente seus postos, e constantemente interrompidos pos seus colaboradores) iluminam a Mesa Tática Holográfica.

A Adjunto Militar de Suas Majestades Regentes de Kerbin, Tatiana Kerman, acompanha tudo com interesse (sob os olhares curiosos e temerosos de toda a equipe), e do outro lado da mesa, acompanhando o desenrolar dos fatos, seu ajudante Kelby atuando como operador da mesa. Ninguém mais estaria apto ao acesso aos bancos de dados de acesso privilegiado de Kerbin - se a situação exigisse.

Gene: __ E essa é a situação presente, senhores. Precisamos de opções, e precisamos delas agora. Nossas espaçonaves não possuem o luxo de escolher a velocidade com que navegam, nossas janelas de tempo são determinísticas e inegociáveis.

Tatiana: __ Os satélites militares capazes de auxiliar na missão estão disponíveis, mas apenas Kelby têm acesso direto. Não somos autorizados, por motivos óbvios, à revelar quais nem onde exatamente estão tais satélites, e as imagens e telemetria capturados serão disponibilizadas apenas na Mesa, obviamente apenas para seus olhos. Wernher, seu KPA é a única exceção - por favor, atente para quem possa estar ao seu lado ao usá-lo. Toda e qualquer imagem ou informação é absolutamente confidencial, sob pena capital eu lamento informar.

Todos engolem em seco ao lembrar dos termos daquele severíssimo NDA que assinaram antes de terem suas presenças (físicas ou virtuais) aceitas no Controle de Missão. Apenas assinar os termos exigiu uma considerável dose de...

"Estes Kerbals têm coragem - ou são completamente estúpidos. Eu não assinaria esse documento nem... Hummm... Talvez por meus filhos, se eu os tivesse.", pensou consigo mesma Tatiana. "De um jeito ou de outro, eles têm meu respeito e admiração. Poderia ser eu naquela Estação. Estes são uns civis que eu poderia levar comigo em batalha..."

__ Kelby, por favor atualize a Mesa. Wernher?

__ Ma'an...

__ Tatiana - interrompeu - Vocês não estão sob meu comando, embora estejam sob minha júdice militar. Não fosse pelas exigências militares para o acesso aos recursos que precisam, nem isso. E sorriu da forma mais doce e amigável que era capaz - ela decidiu que gosta destes "estúpidos".

__ O.. Obrigado, Tatiana. A resolução destas imagens é absolutamente incrível, Gene (por favor, mantenha esse acordo de assistência mútua!! Estamos no lucro, eu garanto!). Ainda (e sorriu) não temos um visual claro dos dutos que foram expostos, mas temos visual minimamente aceitável dos destroços que estão ao redor da Kolumbia II e até o momento, aparentam ser apenas pintura do casco externo superior e alguns componentes não estruturais. Não há sinais de névoas de cristais de gelo. Mas aquele vazamento de oxigênio... uh... Um momento.

Werhner cobre a câmera do KPA enquanto houve-se sussurros entre ele e um de seus colaborares.

"Cubra a tela, W... Cubra a tela, não a camera....", sorri condescendentemente Tatiana, enquanto troca olhares com Kelby - que prontamente desativa o display daquele KPA ao mesmo tempo que seleciona e aloca 2 militares para acompanhar Wernher e Grissom e auxiliá-los no que for preciso. E responde com um olhar de "Eu não disse?".

"Sim, um bocadinho "estúpidos"..."

__ Perdão. (retoma Wernher). Ainda estão comigo? O meu display apagou...

__ Sim, Wernher. (Responde Tatiana, enquanto evita os olhares de Kelby). Tivemos um pequeno problema técnico do nosso lado, um técnico militar está à caminho para auxiliá-lo. Grissom, você também, por cautela. Prossiga por favor.

Gene, o único que percebeu a movimentação, não sabe se mata Wernher ou se comete suicídio. "É o fim da minha carreira. Santo Kerbol que nos Ilumina, não permita que estraguemos tudo... Temos vinte e três do que Kerbin tem de melhor precisando que executemos centenas e centenas de milhares de tarefas sem cometer um único erro..."

Wernher: __ Johnly acaba de me informar. (Bob é um gênio). As informações dos satélites militares ainda não são boas para inspeção técnica, mas permitiram que possamos cronometrar e calcular as acelerações e velocidades angulares durante as manobras da Kolumbia. Pudemos calcular a massa atual da espaçonave com um aceitável grau de confiabilidade. Não perdemos combustível em quantidade relevante.

Wernher sorri sem disfarçar o alívio e o orgulho. E continua:

__ Quanto ao oxigênio... O vazamento é suportável, e com folga. Mas ele gera um minúsculo empuxo que, dada as distâncias envolvidas, torna-se relevante. Valentina precisará fazer várias correções com os RCS' (já que ainda não confiamos nos motores principais para apenas uma ou duas grandes), e eles perderam uma porcentagem significativa de monopropelente. Deve dar, mas ninguém aqui está muito confiante...

Jebediah: __ Ma'... Tatiana, quão boas são as imagens dos satélites? Um vazamento de combustível seria detectável pelos mesmos sensores que detectaram o de o2?

Tatiana: __ À esta distância, o streaming live é inútil e as melhores câmeras de alta-resolução sofreriam motion blur dado o tempo de exposição necessário para capturar uma imagem tão etérea num fundo virtualmente negro como o espaço sideral. Detectamos o vazamento devido à anomalia da trajetória detectada, quando comparada aos cálculos de Wernher para uma trajetória esperada.

__ Compreendo.

E Jebediah volta à sua circunspecção contemplativa, enquanto é observado com interesse pela primeira vez por Tatiana.

Gene sente uma pontada de preocupação, Jebediah é um cara alegre e extrovertido, raramente visto franzindo o cenho mesmo frente às piores adversidades. Exceto em raras ocasiões em que...

Grissom: __ Gene, eu preciso para ontem de todas as opções viáveis para o pouso de Kolumbia.

Gene volta à realidade.

Grissom: __ Nós temos controle aéreo e marítimo de meia Kerbin, KSC é hoje provavelmente o Controle Aeronaval mais importante deste Sistema Solar. Mas isso não me serve de nada se eu não sei para onde mover meu pessoal e recursos! Kolumbia está voltando pra Kasa quase 20 toneladas além do peso regular de pouso, o que elimina as chances de uma aterrisagem segura em pelo menos metade das pistas de pouso sob nosso controle direto. Isso vai exigir que eu mova 10 vezes mais tonelagem e um bocado de pessoal para cada uma destas pistas para as preparar para o inevitável pouso em emergência, e nosso gargalo será a velocidade de cruzeiro dos aviões cargueiros de Kerbin - para não mencionar o pesadelo logístico que será todos os cargueiros deste planeta voando apenas entre um punhado de aeroportos e aeroclubes.

Gene: __ Wernher? Temos essa informação?

Wernher: __ Ainda não. Mas temos certeza sobre onde Kolumbia não irá pousar. Não é suficiente para poupar Gus de jogar trabalho fora, mas já ajuda a pelo menos reduzir o escopo da Operações para algo Kerbalmente factível.

Grissom: __ Concordo. Alguma chance de Kolumbia aterrisar aqui em KSC? É onde estão meus maiores e melhores recursos, e somos a melhor chance que podemos oferecer à eles.

Wernher: __ Improvável, mas ainda não impossível. A queima de fuga da Esfera de Influência de Mün foi concluída de forma improvisada, e pelo Santo Kerbol que nos Ilumina, eu só conheço uns poucos pilotos que conseguiriam fazer isso e ainda acertar o caminho de Kasa. Metade deles está nessa Mesa. Graças ao Cosmos, a outra metade está naquela nave.

Jebediah não mexeu um músculo e permanece alheio à tudo e à todos - exceto quando ouve alguma coisa que parece ser de interesse - enquanto olha fixamente para a Mesa, seus olhos percorrendo sistematicamente cada bit de informação sendo projetado em cada milímetro cúbico pela Mesa Holográfica. Gene percebe, já com uma apreensão crescente. Tatiana idem, com interesse redobrado.

Mortimer: __ Gus, eu preciso que você me mantenha no circuito. Estou prevendo muitos cheques para assinar, por favor não economize e-mails com cada passo que você tomar e/ou voltar atrás. Não se preocupe com o volume, eu tenho um departamento inteiro cheio de olhos para ler e classificar e-mails.

Grissom: __ Considere feito.

Mortimer: __ Gene, após essa reunião preciso falar com você. Estamos na iminência de ultrapassar nossa capacidade de endividamento e, francamente falando, estamos operando no crédito única e exclusivamente devido à nossa reputação. Quando for determinado como realizar com sucesso uma tarefa, me inclua no circuito para que eu possa escolher os fornecedores e "negociar" algumas vantagens. Temos uma mão pesada, não tenho receios de usá-la quando necessário e tenho algumas cartas na manga para usar essa força com... proficiência. Eu quero nossos 23 Kerbals em Kasa tanto quanto tudo mundo, mas mês que vem serei eu que assinarei os cheques com o salário dos outros milhares.

Gene: __ Compreendo. Mort...

Walter: __ Me inclua no circuito. Eu posso ajudar. Eu vendi geladeira para Eskimó, e tenho a felicidade de dispor dos serviços... "voluntários"... de centenas de Influenciadores de Opinião nas mais diversas mídias digitais e analógicas. Isso vai custar algumas centenas de visitas ao KSC, Gene, e algumas participações de pessoal chave em alguns video-blogs e entrevistas. Mas, sério, valerá a pena!

Linus, que finalmente acha uma oportunidade para falar e tentar impressionar aquela karbosa Kerbalette de uniforme:

__ Não negligenciem a Academia Científica. Wernher e sua equipe já estão sobrecarregados e a crise está só no começo, mas temos à disposição um pequeno exército de pesquisadores e estudantes universitários que podem assumir as tarefas não sigilosas e com redundância para verificação cruzada. E não preciso nem dizer o que isso representaria, também, para nossas relações públicas, Walt.

Walter confirma com a cabeça e com um discreto olhar malicioso para o seu nem um pouco sutil amigo Linus.

Tatiana: __ Preciso lembrar que todas as comunicações estarão sob tutela militar, e que nenhuma informação sob proteção do NDA pode ser repassada para não autorizados. Fora isso, eu não tenho objeções, Gene. Pelo contrário, as Forças Armadas precisam recrutar novos talentos também na Comunidade Científica. Walter e Linus, boa idéia.

"E não é que deu certo??" pensaram simultaneamente Linus e Walter enquanto cruzaram olhares.

Jebediah: __ Wernher, qual a precisão que temos do vetor do empuxo do vazamento de o2? Por quanto tempo uma medição é válida?

Wernher: __ Duas casas decimais. Impressionante, não? - Wernher não consegue esconder o sorriso - e podemos reavaliar essa informação à cada 5,8 segundos!

Jebediah: __ Vírgula Oito? Formidável. Auxilie Val para que ela direcione esse vetor para Prograde por metade do caminho, e logo após direcione para Retrograde durante a outra metade. Isso vai facilitar a sua vida na hora dos cálculos, e poupará um bocado de monopropelente durante o trajeto: as Reaction Wheels que estão operando devem ser suficientes para ao menos estabilizar a atitude. Isso deve reduzir mais que significativamente o uso do RCS.

"Hummm...", pensou Tatiana.

"Ops...", pensou Kelby.

Jebediah: __ Tatiana, por gentileza....

"Pronto. Hora de escrever meu testamento...", pensou Gene. "Jeb é um fanfarrão e um pândego. Eu só o vi sendo polido assim em funerais e em..."

Tatiana: __ Sim, Jebediah?

__ Vocês, Militares, são agora nossa melhor e mais confiável fonte de informações, e sendo nós o KSC, isso não é pouca coisa.

"Ai...", pensou Gene.

"Ops...", pensou Tatiana.

"Xiii....", pensou Kelby.

"??????", pensaram todos os demais.

__ Até o momento, me parece que todo esse fluxo de informações está vindo de seus satélites fotográficos. Quando não temos a imagem em si, temos uma excelente e conclusiva análise técnica - mas sem as "imagens" respectivas. Contudo...

"Ui...", pensou Gene.

"Xiii...", pensou Tatiana.

"Ihhhhh...", pensou Kelby.

"??????", pensaram todos os demais.

__ Temos os vetores de deslocamento exatos da Kolumbia à ponto de calcularmos o empuxo gerado por um pequeno vazamento de oxigênio, embora Kolumbia voe fria e no escuro. Sem o SAS, é impossível estimar deslocamento com tamanha precisão. Sem o DAS, não seria possível sequer detectar o vazamento de oxigênio. Então Kolumbia não é de valia para a obtenção destes dados. Mas você mesma afirmou que as cameras live são imprestáveis para detalhes no momento, e que as de alta resolução são incapazes de suprimir o motion blur devido ao tempo de exposição necessário pela transparência dos vapores de o2.

"Testamemto...", pensou Gene.

"Hummm...", pensou Tatiana.

"Hummm...", pensou Kelby.

"??????", pensaram todos os demais.

__ Militares não inferem o que afirmam, Militares sabem o que afirmam. O que mais vocês têm lá em cima? E como não ficamos sabendo?